Notícias

TECNOLOGIA TJRR lança módulo de Inteligência Artificial de sistema de videoconferência e facilita atuação virtual

A novidade chamada Scriba já havia sido divulgada no evento Justiça 4.0, em 2019, e agora foi colocada em efetivo funcionamento no judiciário, contribuindo para atuação em teletrabalho


Fotos: Orib Ziedson


O Sistema de Comunicação Inteligente, lançado nesta terça-feira, dia 14, por videoconferência, permite que audiências, presenciais ou por videoconferência, sejam degravadas automaticamente para os processos judiciais


Em tempos de quarentena e isolamento social, a gestão do TJRR (Tribunal de Justiça de Roraima) está atuando para assegurar a continuidade dos serviços à população, mesmo com o trabalho a distância. Um dos passos para viabilizar o atendimento do Judiciário com segurança para a saúde de todos foi o lançamento do módulo de IA (Inteligência Artificial) do sistema Scriba (Sistema de Comunicação Inteligente), realizado nesta terça-feira, dia 14.

A novidade permitirá que as audiências, presenciais ou por videoconferência, sejam degravadas automaticamente. Para isso, um programa com tecnologia de Inteligência Artificial atuará reconhecendo e degravando os depoimentos.

 

O presidente do TJRR, desembargador Mozarildo Cavalcanti, destaca que a degravação é indispensável em muitos processos, pois facilita tanto o ato de proferir sentenças como o julgamento de recursos. “Antes da nova tecnologia, cada degravação era feita por um servidor e poderia durar mais de um dia de trabalho. Agora, é feita em segundos pelo 'robô' com Inteligência Artificial”, explicou.

Ele também aproveitou o lançamento para anunciar que em breve o Poder Judiciário de Roraima apresentará mais duas novidades na área de TI (Tecnologia da Informação), também com o objetivo de assegurar a produtividade durante o período de plantão extraordinário: a implementação da conciliação e da mediação por videoconferência, e o acesso remoto à intranet do tribunal.

O coordenador do CGTIC (Comitê Gestor de Tecnologia da Informação e Comunicação) do TJRR, juiz Esdras Silva Pinto, que conduziu a videoconferência de lançamento, explica em detalhes que o Scriba é um sistema de realização de audiências, desenvolvido pelo tribunal em parceria com uma empresa de tecnologia, que reúne todas as informações em um só lugar, grava e transcreve áudio e vídeo.
“O Scriba apresenta o que há de mais moderno em tecnologia de comunicação com excelente desempenho. Ele reduz custos operacionais e promove o aumento da produtividade; e tem sido fundamental para permitir o teletrabalho que está ocorrendo durante a pandemia do coronavirus”, observou o magistrado.

O secretário de TI (Tecnologia da Informação) do TJRR, Paulo Eduardo Santos, lembrou, durante o lançamento, que o Scriba se revelou tão eficiente e estável que chamou a atenção de outros tribunais brasileiros. “Prova disso é que o TJRR firmou um termo com o Tribunal de Justiça de Goiás para transferir a tecnologia do Scriba, possibilitando que aquele tribunal alcance também os resultados obtidos pelo Poder Judiciário de Roraima nas audiências realizadas com Inteligência Artificial”, comentou.

E para viabilizar essa parceria, participaram também do evento por videoconferência, o juiz auxiliar do TJRR, Aluizio Vieira, e o juiz auxiliar do TJGO (Tribunal de Justiça de Goiás), Claudio Castro, que recebeu informações em tempo real a respeito das vantagens e funcionamento do Scriba.

 

 

COMO FUNCIONA - O Scriba é um sistema de audiências via web, que possui uma licença que permite a qualquer instituição do Judiciário configurar o próprio serviço de comunicação inteligente com o sistema. Ele possui recursos para compartilhamento em tempo real de áudio, vídeo e documentos, e ainda permite a gravação das audiências presenciais e a distância, além da inclusão automática no processo judicial.

Os recursos do Scriba são abrangentes, permitindo a participação remota, a partir de qualquer dispositivo com acesso à internet, aos magistrados, servidores, promotores, defensores, advogados e às partes (autoras/requerentes em ações), inclusive a réus em regime de restrição de liberdade, sem a necessidade de deslocamento com escolta da unidade prisional até o fórum. Mas, caso algum dos participantes tenha problema com acesso à internet, é possível ainda realizar e receber chamadas telefônicas convencionais (fixo, celular, DDD e DDI) e via VOIP-SIP.

O sistema do TJRR pode ser integrado ao sistema de controle de processos para realizar a gravação e a transcrição das audiências diretamente da tela de gestão da pauta diária da unidade judicial, permitindo a inclusão automática das gravações ao termo de audiência na movimentação processual. Além disso, garante a criptografia ponto a ponto da comunicação e impede que a troca de informações possa ser interceptada.