.

Ir para o Conteúdo  | Ir para o Menu  | Ir para o rodapé  | Ir para a Busca             Acessibilidade   | Intranet  |  SIC  |  Canal de Denúncia  | Ouvidoria   Botão do Instagram do Tribunal de Justiça de Roraima   Botão de acesso a rede social Facebook do TJRR   Botão de acesso ao canal de Youtube do TJRR   Botão  da Rede Social Twitter do TJRR

Selos Prêmios TJRR       

SEMANA DO SERVIDOR - "Sempre me coloco no lugar da população para atender da melhor forma possível”

 
Foto: Nucri/TJRR
 
Imagem colorida ilustrativa em formato retangular com o fundo verde na parte superior e azul escuro na parte inferior, mostra foto do servidor Gustavo Pereira. No lado superior esquerdo da imagem está o logotipo da semana do servidor  nas cores azul marinho e branco. Abaixo, o texto principal na cor azul marinho apresenta o nome do servidor  “Gustavo Pereira” seguido da nomenclatura do seu cargo "Técnico Judiciário" na cor branca. Na parte inferior da imagem está a frase "Sempre me coloco no lugar da população para atender da melhor forma possível” na cor verde ao lado há 4 estrelas douradas.
 
Dia 28 de Outubro é comemorado o dia do servidor público, e durante a Semana do Servidor, o Tribunal de Justiça de Roraima (TJRR) traz uma série de entrevistas com servidores da instituição, pessoas que unem forças com o Poder Judiciário para a prestação de serviços de qualidade à sociedade.
 
Na entrevista desta quarta-feira (26), você confere o bate-papo com o servidor Gustavo Pereira, diretor da Secretaria de São Luiz. Ele explica que o serviço prestado no interior do Estado tem suas particularidades, que demandam ainda mais empatia  à população. Ele fala do orgulho em fazer parte do Tribunal de Justiça, dentre outros fatores, pela preocupação da instituição com a qualificação e cuidado com o servidor. 
 
Confira a entrevista: 
 
Você poderia se apresentar e falar um pouco sobre o trabalho que você executa no TJRR?
 
Me chamo Gustavo, eu sou técnico judiciário, atualmente exerço a função de diretor de Secretaria, aqui da comarca de São Luiz, e estou há seis anos no Tribunal de Justiça. Sempre falo para os colegas, uma coisa que o tribunal tem batido muito é usar a empatia, se colocar no lugar do outro, porque quando nós vamos nesses órgãos, o mínimo que a gente espera é ser bem atendido, pelo menos receber um direcionamento, e é o que a gente faz muito aqui. Procuramos direcionar, às vezes até ligar, pegar as informações, para atender da melhor forma possível as pessoas.
 
O trabalho em comarcas no interior tem particularidades em relação ao trabalho na capital?
 
Acontece muito no interior, a pessoa chega quando sai uma certidão, sai um documento que a pessoa estava precisando, aí ele chega assim “Eu posso trazer uma galinha pro senhor? Posso trazer, mandar um bolo?”, alguma coisa do tipo, achando que a gente está  fazendo algum favor, quando na verdade esse é o nosso trabalho. A gente sempre explica “isso aqui é o mínimo que nós podemos fazer para o senhor. Não é favor, é o nosso trabalho”.
 
Que fato mais marcou sua trajetória na instituição? 
 
O teletrabalho foi algo que revolucionou muito o serviço. O Tribunal de Justiça mudou. Antes era tudo presencial. Eu sempre trabalhei em secretaria, presencial, e talvez eu não consiga dimensionar a revolução disso, mas imagina para pessoas que estão em tratamento de saúde. Realmente funciona e trouxe muitos benefícios não só para o tribunal, mas para as partes. Os advogados hoje não precisam mais estar presentes nas audiências, inclusive outro fato que a gente destaca, são os postos avançados do programa Justiça Cidadã que têm aproximado as pessoas do Judiciário, e tudo isso com recurso da tecnologia.
 
Quais ações desenvolvidas pelo TJRR você acha que servem de exemplo para outras instituições?
 
São dois pontos, um deles é o aperfeiçoamento contínuo. O tribunal tem oferecido uma gama, um número bem considerável de cursos de aperfeiçoamento, inclusive agora, recentemente, nós estamos fazendo uma pós-graduação, tem até proposta de mestrado, e isso é muito positivo. O tribunal não deixa a desejar nesse ponto. 
Outro ponto é o investimento na qualidade de vida. Nem tudo que tem na capital, devido a distância, é disponibilizado para o interior, mas daí a gente vê o esforço do tribunal de mandar profissionais para fazer a bioimpedância, avaliação médica, levando esses serviços e procurando outros meios através até  da tecnologia. Nós vemos que o tribunal tem buscado sempre o melhor para os seus servidores. Não tem como não se orgulhar de pertencer ao Tribunal de Justiça.
 
Ícone WhastsApp Ícone Instagram TJRR Ícone Twitter TJRR Ícone Facebook TJRR Ícone Linkedin TJRR Ícone Spotify TJRR Ícone TikTok TJRR Ícone Youtube TJRR

Palácio da Justiça - Desembargador Robério Nunes dos Anjos

Endereço: Praça do Centro Cívico, 296 - Centro - 69.301-380

Telefones:

3198-2800 - Palácio da Justiça
3198-4700 - Fórum Cível
3194-2699 - Fórum Criminal
3198-4900 - Prédio Administrativo
3621-5100 - Vara da Infância e Juventude

Logomarca do Tribunal de Justiça de Roraima

PLANTÕES DE ATENDIMENTO - SÁBADO, DOMINGOS E FERIADOS

Plantão Judicial 1ª Instância: ☎ (95) 98404 3085
Plantão Judicial 2ª Instância: ☎ (95) 98404 3123
Núcleo de Plantão Judicial e Audiência de Custódia: ☎ (95) 98404 3085
Plantão Vara da Justiça Itinerante: ☎ (95) 98404 3086

.
Acessibilidade Visual
Contraste
Aumentar Fonte
Diminuir Fonte