Notícias

Poder Judiciário de Roraima perde primeiro presidente

 
 
O desembargador Robério Nunes dos Anjos faleceu neste sábado, dia 8, em Boa Vista 
 
 
Foto: Nucri
Desembargador Robério Nunes dos Anjos.
Presidente por duas vezes no TJRR, o desembargador Robério Nunes dos Anjos participou ativamente da instalação do Poder Judiciário em Roraima 
 
 
 
 
Morreu neste sábado, dia 8 de fevereiro, aos 79 anos, o desembargador Robério Nunes dos Anjos, primeiro presidente do TJRR (Tribunal de Justiça de Roraima). O magistrado, que lutava contra um câncer, foi presidente do Poder Judiciário do Estado por duas vezes e se aposentou em 26 de maio de 2011 da magistratura. 
 
Em 1991, ano de instalação do TJRR, o desembargador Robério Nunes dos Anjos participou ativamente de todo o desenvolvimento do poder judiciario, estando à frente da realização do primeiro concurso para magistrados, entre outras importantes ações para a consolidação da instituição. 
 
O presidente do TJRR, desembargador Mozarildo Cavalcanti, manifestou profundo pesar pela perda para a Magistratura de Roraima e para toda sociedade. Ele destacou a imensa importância que o desembargador Robério Nunes dos Anjos teve para a história e construção do Estado, participando ativamente da instalação e desenvolvimento institucional do Poder Judiciário.
 
“O desembargador Robério Nunes dos Anjos foi um exemplo de magistrado. Trabalhou e se dedicou incansavelmente ao Estado, alcançando grandes feitos por meio do Poder Judiciário de Roraima, que, com essa importante contribuição, hoje pode ser conhecido como um dos tribunais mais transparentes e de maior credibilidade do país. O trabalho de magistrados como ele representa muito para esse resultado e para Roraima. É uma perda irreparável, mas temos a certeza de sua missão cumprida e de seu legado”, declarou.
 
O vice-presidente do TJRR, desembargador Ricardo Oliveira, também ressaltou a contribuição dos trabalhos realizados pelo desembargador Robério Nunes para o Estado de Roraima. “Grande ser humano e excelente profissional. Teve papel fundamental na instalação e consolidação do Poder Judiciário de Roraima”, declarou. 
 
Já o corregedor-geral de Justiça do TJRR, desembargador Almiro Padilha, destacou a atuação de liderança que o então presidente teve à frente da instituição por duas vezes. “Robério Nunes, para mim, foi um grande líder. Ele fez parte da composição inicial e formação do Tribunal de Justiça de Roraima. Teve um papel fundamental na criação do Poder Judiciário. Foi o primeiro presidente e exerceu uma liderança plena. Homem honrado que exerceu durante a vida inteira a magistratura de forma correta”, declarou. 
 
O diretor da Ejurr (Escola do Judiciário de Roraima), desembargador Cristóvão Sutter, ressaltou também a capacidade de liderança do primeiro presidente do TJRR. “Um momento de grande tristeza. Uma perda inestimável, não só para o Poder Judiciário, mas para a sociedade roraimense. O desembargador Robério Nunes, por sua capacidade, liderança e generosidade, deixará eternas saudades”, declarou. 
 
O ouvidor-geral do TJRR, desembargador Jésus do Nascimento, disse que o primeiro líder do Poder Judiciário de Roraima foi referência para a Magistratura. “O falecimento do desembargador Robério Nunes é uma grande perda para o mundo jurídico roraimense. Ele foi o primeiro presidente do TJRR e sempre exerceu uma liderança atuante, sendo uma referência para os demais magistrados”, destacou. 
 
A última presidente do TJRR, antes da atual gestão, desembargadora Elaine Bianchi, disse que não há como pensar em Roraima sem lembar do desembargador Robério Nunes. “Eu já era juíza concursada e aprovada quando ele convidou a mim e aos cinco concursados para vir trabalhar na Presidência enquanto aguardávamos a posse. O prédio em que estamos trabalhando foi negociado por ele junto ao então governador Ottomar Pinto. Pegamos aquele prédio ainda em obras, quando instalamos a presidência em 1992. O desembargador Robério faz parte da história do Estado, da institucionalização de Roraima”, lembrou. 
 
A desembargadora Tânia Vasconcelos afirmou sentir imensa gratidão pelo desembargador. “Soou a última balada para aquele que,  dentre os primeiros, me incentivou e acolheu no Poder Judiciário de Roraima. Deixa saudades e um legado expressivo de ações que lhe garantirão eternas lembrança e gratidão dos que, como eu, compartilharam da instalação e crescimento da Justiça Roraimense”, declarou.
 
Para o desembargador Leonardo Cupello, a morte do desembargador Robério Nunes dos Anjos trata-se de uma perda irreparável para a Justiça de Roraima. “Um dia de tristeza e reflexão. Ficou para a história como sendo o primeiro presidente do TJRR,  e tudo que ele significou para a evolução do nosso Poder Judiciário”, declarou.
 
O desembargador Jeferson Fernandes lembrou o quanto o desembargador Robério Nunes dos Anjos deverá fazer falta à sociedade. “Robério Nunes dos Anjos fará grande falta tanto em Roraima quanto na Bahia, sua terra Natal. Que Deus conforte a seus familiares, amigos e colegas neste momento de grande dor por seu falecimento”, declarou.