Curso de Libras: Primeiro dia é marcado com oficina Praticando as Diferenças

Ícone que leva para o Fale Conosco Ícone que leva para informações de Telefones Ícone que leva para Ouvidoria Ícone que leva para endereços, telefones e e-mails das Comarcas Ícone que leva para o Portal Transparência

 

Curso de Libras: Primeiro dia é marcado com oficina Praticando as Diferenças

 

Começou nessa terça-feira (15), o 1º Curso de Libras realizado pelo Tribunal de Justiça de Roraima, por meio da Escola do Judiciário. O curso tem como objetivo capacitar servidores para ampliar a comunicação e interação profissional e social com as pessoas surdas que buscam o Poder Judiciário.

 

A abertura do curso contou com a apresentação da Comissão Permanente de Acessibilidade do TJRR que tem como dirigente da comissão a presidente do TJ, desembargadora Elaine Bianchi e como coordenadora a arquiteta do TJ, Claudete da Silva, dentre outros membros.

 

Claudete falou sobre a resolução do CNJ que pede a constituição da Comissão. “Nós já temos várias ações a serem realizadas, tais como: Oficina Praticando as Diferenças, questionários para identificar as necessidades dos servidores com deficiência, o qual será enviado, no primeiro momento, pelo e-mail institucional dos servidores e depois através de entrevistas individuais”, explicou Claudete ao lembrar que essa ação é para melhorar o acolhimento e aproveitamento desses servidores.

 

Segundo a arquiteta serão feitas reformas para melhorar a acessibilidade em diversos locais do Poder Judiciário, além da divulgação da cartilha “A aproximação traz nova visão”, e outras ações de acordo com a demanda das próprias pessoas com alguma deficiência”, pontuou.

 

Após a apresentação da Comissão foi realizada a Oficina Praticando as Diferenças, um projeto idealizado pela servidora com deficiência visual, Vera Sábio.

 

Uma das atividades realizadas durante o Praticando as Diferenças foi vendar a pessoa, colocá-la na cadeira de rodas, pôr para usar bengalas. Segundo Vera “essa é uma forma, mesmo que simbolicamente, dos participantes sentirem o quanto é necessário se colocar no lugar daqueles com deficiência. Tanto, para experimentarem suas dificuldades, como também para entenderem suas capacidades”, destacou.

 

Conforme Vera, a oficina tem o próposito de empatia. “É uma maneira concreta de minimizar preconceitos e aceitar os diferentes como parte da sociedade e com o mesmo direito de todos”, disse.

 

Vera Sábio também divulgou seu 1º livro "Enxergando o Sucesso com as Mãos", no qual tem momentos de superação, reflexão, autoestima e exemplos de como devemos tratar as pessoas com deficiência.

 

O curso que segue até dia 5 de julho de 2018, ocorre na sala 406 da EJURR, ministrado pelo professor de Libras da Universidade Estadual de Roraima, Maycon Moleta, terças e quintas, no horário das 14h às 16h.

 

 

 

 

 

 

Boa Vista, 16 de maio de 2018

 

Núcleo de Comunicação e Relações Institucionais

 

Escritório de Comunicação